sexta-feira, maio 12, 2006

A interrogação de Bruno Taveira ...para um Taveira, a pergunta tem sentido! "Qual é a chave deste buraco?" (Para apanhares o sentido da jocosidade destas minhas palavras, Bruno, se calhar tens de pedir explicações aos teus amigos mais velhos...)
O Bruno Taveira já tem um traço seguro, consegue expressividade a trabalhar a fisionomia e agarra a iconografia sem complexos. Quer dizer: usou um buraco de uma fechadura sem se preocupar com problemas de escala, porque pressentiu que era assim que a sua ideia funcionava.
Creio que compreenderás se eu te disser que esta tua ideia não nos põe a rir às gargalhadas nem nos faz reflectir acerca da "estática ética da sociologia épica assaz apática com que se prefigura a conjuntura abúlica que o nosso espírito estrogénico patetiza redundantemente no que concerne ao problema prosopopaico que o entropismo filantrópico de cada um pretende entrosar com cada qual".
Mas lá chegarás, Bruno! E os caminhos fazem-se caminhando!
Continua!
Zé Oliveira

1 comentário:

Henriques disse...

Oi
Bela critica, gostei do paragrafo final

Henriques