quarta-feira, dezembro 29, 2010

sábado, setembro 18, 2010

Tomy partiu demasiado cedo: aos 61 anos

Tomy no grupo de quatro cubanos que representaram a sua terra no Encontro Iberoamericano de Caricaturistas (Alcalá de Henares) qm 2001.
Em 1º plano, Nuez. A seguir, Tomy, Martirena e Lloy
Contaminação


Há uma semana, em Cuba, Tomy deixou esta vida aos 61 anos de idade, atraiçoado por um acidente cardiovascular. Já não pinta mais cartoons gigantes, com recurso a andaimes, no seu Salão de Humor de San António de los Baños (Cuba).
Já não é mais meu companheiro de passeio pelas ruas de Alcalá de Henares nem de Madrid.

Comandante

Já não merenda mais presunto e vinho do lavrador, juntamente com o Varela, na minha cozinha aqui em Leiria. Já não passeamos nunca mais os três em Estremoz nem voltamos a almoçar em Évora. Já não volta ao Porto, receber um prémio no Salão de Humor do Museu da Imprensa.

Lavrando o Mar


Já não voltas a surpreender-me, quando, atravessávamos nós o Alentejo, me demonstras saberes que o descobridor da tua ilha foi um alentejano.
Já não me mandas mais fotografias da tua neta italiana.

Absurdo


Já não dás mais voltas ao mundo para receberes os muitos, muitos, muitos prémios que te atribuiam. Desfile

Já não me mandas mais cartoons (centenas!!! de que eu, infelizmente, só publiquei dezenas e guardei menos de uma vintena dos quais aqui mostro hoje alguns.

sexta-feira, setembro 10, 2010

FecoPortugal lança exposição internacional

O prazo para envio de desenhos (tema: D!GNiDADE) termina a 30 de setembro.
Só são aceites cartoons enviados por email (medidas A4, 300 DPI).
Já chegaram desenhos da Arménia, China, Chile, Israel, Uruguai e Portugal.

À semelhança do que aconteceu no ano passado com a exposição "A Liberdade é um Risco", de grande êxito, também desta vez a FrcoPortugal produz esta exposição em coorganização com a Amnistia Internacional.




Exposição internacional de Cartoon
A FecoPortugal – Associação de Cartoonistas e a Amnistia Internacional – Portugal são co-organizadoras de uma exposição internacional de cartoon, que tem por tema e título: DIGNIDADE.
Esta iniciativa pretende chamar a atenção da sociedade para a crise de valores a que vamos assistindo, com a crescente sobrevalorização do TER, à custa da subvalorização do SER. Para mais informações acerca do tema, veja Campanha Exija Dignidade em www.amnistia-internacional.pt"
Esta iniciativa não é um concurso, não havendo, portanto, prémios nem classificações.
Regulamento
1 – Tema: "Dignidade". Cada autor pode abordar a problemática da Dignidade (ou da falta dela…), tomando em sentido lato o valor positivo do conceito.
2 – Podem participar artistas profissionais ou amadores, de qualquer nacionalidade.
3 – As obras têm de ser criação original de cada autor, podendo ter sido já divulgadas ou publicadas (ou não) na imprensa ou outros meios de difusão.
4 – Cada autor pode participar com uma única obra, que pode ser Cartoon, Caricatura, Ilustração, ou Banda Desenhada em história de página única, elaborados em qualquer técnica, inclusivamente com recurso a computador, a preto e branco ou cores.
5 – As obras que tiverem texto, devem contê-lo em língua portuguesa.
6 – As obras, que devem ter dimensões máximas A4 (21 x 29,7 cm), têm de ser enviadas por e-mail, em ficheiros JPG com resolução de 300 dpi, para:
presidente_dir@feco-portugal.org
7 – Com cada obra, mas em ficheiro separado, deve ser enviado um ficheiro com: Nome da obra, nome do autor, endereço postal sem esquecer o país, telefone e e-mail.
8 – Um curriculum resumido deve acompanhar as obras, em documento anexo.
9 – O prazo de recebimento das obras termina a 30 de Setembro de 2010.
10 – Um júri, constituído por cinco elementos, procederá à selecção das obras recebidas, que serão expostas depois de devidamente emolduradas e reproduzidas em catálogo. O júri pode ainda seleccionar um conjunto de obras extra-catálogo, que poderão igualmente ser emolduradas e expostas. Os autores cujas obras seleccionadas e expostas não constem do catálogo, são mencionados nele. O júri terá a seguinte constituição: um representante da FecoPortugal, um representante da Amnistia Internacional, um cartoonista convidado, um investigador da área do cartoon e um profissional da escrita.
11 – Todos os autores de obras seleccionadas para o catálogo receberão um exemplar desse catálogo.
12 – A exposição será inaugurada na " Sociedade Artística Guilherme Cossoul, Rua Prof. Sousa Câmara, n.º 156 (Lisboa - Portugal) a 21 de Outubro. Ficará exposta durante duas semanas, após o que inicia um período de itinerância em Portugal, podendo também ser exposta no estrangeiro.
13 – A participação dos autores implica a aceitação do conteúdo deste regulamento e a cedência de direitos de autor à organização, apenas para difusão informativa e promocional do evento e edição do catálogo, bem como exposição itinerante. Essas utilizações, que não possuem nenhuma finalidade lucrativa, não implicam qualquer pagamento aos autores.
14 – Nenhum órgão de comunicação ou outra entidade será autorizado a utilizar, para publicação ou outra finalidade, qualquer das obras enviadas, fora do âmbito do ponto anterior.


Internacional Cartoon exhibition
FECO PORTUGAL (Cartoonist association) and Amnesty International - (Portugal), are co-organizers, of a cartoon international exhibition, whose topic and title is : "Dignity". It is the intention of this initiative to call the attention of society for a crises in values which we have been witnessing, where "HAVING" is being overestimated as up against the undermining of "BEING".
For more information about the theme, see Demand Dignity Campaign in www.amnesty.org".
This event is not a contest; consequently there will not be any prizes or classifications.
RULES
1 - Theme: "Dignity". Each artist is free to approach the concept of Dignity (or the lack of it….), having in mind the positive side of such a concept.
2 - The exhibition is opened to all nationalities, professionals or amateurs.
3 - All the proposed drawings must be original creation of each authour, irrelevant of the fact that they might have already been (or not) published or exhibited in any way.
4 - Only one work is allowed per artist in one of the following: cartoon, caricatures and graphic story (the last one, not exceeding one page). Any technique is allowed, including the usage of a computer, in black and white or in color.
5 - If a drawing has text, this text must be written in Portuguese.
6 - Drawing size permitted is A4 (21 x 29,7 cm). Drawings must be sent by e-mail using JPEG file at 300 dpi to: presidente_dir@feco-portugal.org
7 - Each work must be accompanied by a file containing: the title of the work, the author’s name, telephone number, e-mail address, (not forgetting to mention the country).
8 - Short curriculum must be included in another computer file.
9 - Entry dead line is September 30 – 2010.
10 - Drawings will be selected by a Jury composed by 5 elements, after which the works will be framed, exhibited and reproduced in a catalogue. The jury is entitled to the right to select a number of works extra-catalogue, which will also be exhibited and their authors will be also mentioned in the catalogue. The jury is composed by a representative of FECOPORTUGAL, one representative of Amnesty International, one guest-cartoonist, one cartoonist-researcher and one text expert.
11 - Every artist who has been selected will be given a copy of the catalogue
12 - The exhibition will be inaugurated at the "Sociedade Artística Guilherme Cossoul, Rua Prof. Sousa Câmara, n.º156" (Lisbon - Portugal) October 21st -2010. The exhibition will stay on place for about two weeks after which it will go on an itinerancy through Portugal and other countries
13 - The artist’s participation implies accepting the rules above and the submission of respective author’s rights, only to be used to promote and inform about the event as well as the edition of the catalogue and the itinerary exhibition. As there is no profit involved in these procedures, no payment will be made to any of the participants.
14 - No media or other entity will be authorized to use for publication or any other use, any of the works submitted to this event, with the exception of rule 13.

quarta-feira, agosto 25, 2010

Teias de aranha no Buraco do Amor

Sou um grandessíssimo inconsciente! Felizmente.
Porque se eu tivesse nem que fosse só um bocadinho de conscência, metia-me agora pelo chão abaixo depois desta vergonhaça que o Carlos Amor me fez passar com estas teias de aranha (ela incluída) com que me ornamentou o buraco (oni suá).
Tens razão, Carlos! Valia mais fechar a loja, do que manter o Buraco nesta penúria!
(Reparem na facilidade com que o Carlos vem com a lágrima desde o plano lá de trás até ao plano cá da frente, sem se notar que ele mudou de planos! O Salvador Dacolá aprendeu com ele).

sábado, julho 31, 2010

Acabaram as Conversas da Treta

Há dias, enquanto demoradameeeente falávamos ao telefone eu e o Leonardo de Sá acerca d' Os Ridículos (nos quais colaborei desenhando e escrevendo) e do Actualidades (no qual colaborei escrevendo), e eu insistia que o Humberto da Silva Nobre do Actualidades era o proprietário e director d'Os Ridículos (última e penúltima séries), o Leonardo mandou-me umas coisas que tinha encontrado recentemente. Designadamente esta primeira do Actualidades:
O texto "Continuaremos" é escrito por Humberto da Silva Nobre

Dei conta ao Leonardo de que cheguei a ver, no gabinete do Silva Nobre, uma excelente caricatura (aguarela) de António Feio (o fundador do Actualidades, prematuramente falecido num acidente rodoviário em França). Tinha assinatura de Santana, de Pargana, de Jorge Rosa ou coisa assim. Não me lembro bem.

O nosso telefonema foi há dois ou três dias.

Agora, vejam como, mesmo sem se repetir, a História se... repete: Este manchete teria tido, hoje, plena justificação: António Feio - Uma sdaudade. Aliás, os jornais de hoje e ontem disseram o mesmo por outras palavras.

Desconheço se existia algum grau de parentesco entre estes dois homónimos. Mas, continuando a falar de caricaturas, recordo que o saudoso António Feioo das Conversas da Treta tinha, em 4ª entrada na Galeria de Imagens do seu site http://www.antoniofeio.com/galeria/index.php?gid=24 , uma sua caricatura de minha autoria. A utilização estava autorizada por mail, pois foi essa a nossa única via de contacto, não obstante o António ter vindo ensaiar regularmente um grupo de Teatro a Leiria (onde resido). Nunca se me proporcionou aceitar o seu oferecimento de bilhetes para um seu espectáculo em Lisboa, que - dizia ele - seria pretexto para nos conhecermos pessoalmente.

Deixa, António! Fica para a próxima! Encontrar-nos-emos poraí!

A caricatura era esta:


Extracto de um post do jornalista brasileiro Luís Nassif
em http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-morte-de-antonio-feio#more:

Hoje estou um pouco mais triste. (...) "Se pudesse matava o bicho a rir" foi com bom humor que enfrentou a luta contra a doença. Assisti aos Globos de Ouro, uma espécie de Óscar português, no qual ele foi homenageado.
Na hora dos agradecimentos não deixou por menos: Quero agradecer ao povo português e ao meu pâncreas por este prémio. Graças ao meu pâncreas agora sou convidado para tudo e mais alguma coisa. Cheguei mesmo a ser capa de revista com o titulo: O pâncreas da treta. (...)

quarta-feira, junho 30, 2010

Estamos empatados com a Espanha

O Srócates salvou a honra do convento.


Ele, que tem um grande sentido de estado, decidiu que aquilo da derrota de ontem não podia ficar assim. Vai daí, ai usteds quieren la Vivo brasileña?! Joder!! No hay Vivo para nadie! Hay que vingar la derrota de ayer!


É claro que o nosso primeiro acaba de ditar a sua sentença de morte; então ele não sabe que os bancos estão mais tesos do que os banqueiros?!... E que o Belmiro anda danado desde aquela altura em que não conseguiu comprar a PT?!... Então ele não sabe que quem manda não é ele?!... Então... ele vai assim, sem mais nem menos, faltar ao respeito aos senhores que verdadeiramente mandam nisto tudo?!...


Quer dizer: já só faltam seis meses certinhos para a Maratona de S. Silvestre! E estes senhores, que estavam a contar empochar uma cartuchada de pesetas como se fossem favas contadas, são homens para também alinharem na maratona de S. Silvestre! Para correrem com o nosso primeiro!



Ora abóbora!


Ali em baixo, a 300 metros, começa a aldeia.
E vem ali, pela ladeira acima, um desgraçado de um puto a pedalar a bicicleta que os avós lhe deram pelo Natal, ao mesmo tempo que sopra uma vuvuzela da Galp, como se a gasolineira lhe patrocinasse o leite e o ovo estrelado com que ele motoriza a pedaleira.
O rapaz ainda não reparou que o Campeonato do mundo acabou ontem, mas isso é lá com ele. O que me faz realmente pena, é que a vuvuzela dele seja aquela merda de plástico cor de laranjinha. Quando eu era garoto daquela idade, tinha perante ele duas diferenças: não possuía bicicleta e fazia vuvuzelas (a gente chamava-lhes cornetas...) com o canudo das folhas das aboboreiras.
Mas isso era no tempo em que os garotos de aldeia eram garotos de aldeia!

Dedico-te este texto, Carlos Amor!

quarta-feira, maio 19, 2010


Mário Teixeira, um cartoonista afro-luso-canadiano, é uma das cabeças do Cérbero que inaugura a 28 de Maio uma exposição de artes plásticas na Maia.
Mário Teixeira assina Teixeira nos seus cartoons e BDs, mas assina Olivo nas suas esculturas e telas.

terça-feira, maio 18, 2010

Eça é que é Eça!...

Vénia para David, autor (em 1971) desta caricatura de Eça de Queirós.
Vénia para o responsável pela colocação desta eloquente peça em circulação pelos mails lusitanos.
E vénia para Eça, ora Eça!...

sexta-feira, maio 07, 2010

quinta-feira, maio 06, 2010

.
.
COM..PAPAS.....E .BOLOS
SE ENGANAM OS TOLOS
Provérbio , que demonstra quanto é grande é a sabedoria do povo
.
.

sábado, abril 24, 2010

Com imprimatur de Carlos Amor

Carlos Amor continua (felizmente!!!) a desenferrujar o pincel, coisa que aí fica provada com mais este exclusivo com que ele distingue o Buraco da Fechadura.

(Ele há cada uma!!! Por vezes surgem frases que podem ganhar um sentido bem diferente do que se pretendia. E então, regressando aqui à prosa umas horas depois da primeira postagem, afirmamos alto e bom som que o Carlos Amor nunca foi padre nem lhe são conhecidas maneiras cavilosas de desenferrujar o pincel. Aliás, ele desenha mediante recurso às novas tecnologias, sem papel nem instrumentos tradicionais.
Por ser verdade, aí fica dito.)



sexta-feira, abril 23, 2010

A penitência, segundo Carlos Amor


Ponto um - é estranhíssimo que um autor deste quilate esteja remetido à inactividade. Mais um entre tantos na mesma situação! É rico, um país que pode dar-se ao luxo de desperdiçar os talentos dos seus artistas. Carlos Amor está auto-desperdiçado há uns bons pares de anos.
Ponto dois - Óh sacristão, passe por ali de vez em quando! Pelo menos quando ouvir o confessionário ranger! Que diabo! você tem netos, não tem?

sexta-feira, abril 02, 2010

Viva José Antunes

No final da década der sessenta, andei pelos diversos edifícios do quartel da Graça em Tavira apreciando os seus desenhos originais que havia nas paredes, emoldurados, ilustrando com bom humor o código de conduta do militar. Mobilizado para Angola, cheguei a reproduzir (devidamente creditado, naturalmente) pelo menos um cartoon dele no jornal de batalhão que me competia fazer. Mas conheci-o pessoalmente apenas em Novembro passado, na livraria do Vilela (Escadinhas do Duque, Lisboa) a que se seguiu almoço e partida para o Festival de BD da Amadora.
Fiquei com a memória da sua afabilidade de trato (mas intencionalidade mordaz), durante o pouco tempo que conversámos.
Parecia que transpirava saúde.
Zé Oliveira


José Gomes Antunes (Lisboa 25/5/1937 – 27/3/2010) fez o curso da António Arroio e iniciou a sua actividade gráfica em 1955 na Flama. Apesar da sua actividade profissional ser fundamentalmente a de designer gráfico de revistas e publicidade, o cartoonismo teve algum peso na sua criação publicando no Sempre Fixe, Cara Alegre, Almanaque Plateia, Parada da Paródia, Jornal do Exército, Pisca Pisca, Antena, Camarada, “A Chucha”, Cágado.. A Bd é outra das suas paixões e campos criativos tendo historias publicadas no Mundo de Aventuras, Jornal do Exército, Camarada, “Mini-Época (suplemento de que foi co-director), Tintion (edição belga).Na década de 1960, as suas historias dedicadas a personagens da História de Portugal, que tinham sido publicadas inicialmente na Camarada, foram recolhidas em dois álbuns intitulados genéricamente Grandes Portugueses. A Câmara de Moura dedicou-lhe também o Cardernos BD nº5, assim como ele colaborou no álbum colectivo Moura Saluquia. Em 2004 foi homenageado no MouraBD com o Balanito de Honra.
(humorgrafe.blogspot.com)
Morreu o autor de banda desenhada José Antunes

Por Carlos Pessoa (Público)
José Antunes, autor português de BD, morreu no sábado de manhã, em Lisboa, na sequência de uma insuficiência respiratória. O funeral foi ontem no cemitério de Benfica.José Antunes, de seu nome completo José Gomes Antunes, nasceu em Lisboa, a 25 de Maio de 1937. Fez estudos secundários na Escola António Arroio e estreou-se com cartoons na revista Flama, em 1955. As suas primeiras bandas desenhadas apareceram nas revistas Mundo de Aventuras e Camarada (2.ª série). Em 1968 desenhou uma história (Maître Biber) para a revista Tintin (edição belga). As suas ilustrações tornaram-se presença assídua nas capas das revistas Colecção Salgari, Pisca-Pisca e outras. Foi durante vários anos director artístico do Círculo de Leitores. A sua mais recente incursão na BD foi na obra colectiva Salúquia. A Lenda de Moura em Banda Desenhada, editada no ano passado pela Câmara Municipal de Moura.
Imagem de "Salúquia A Lenda de Moura em Banda Desenhada"

quarta-feira, março 24, 2010

O Carlos Amor, que diz que não percebe nada de futebol, desenhou e amandou este certeiro pontapé cá para esta baliza que se chama Buraco da Fechadura. E a gente, com uma ignorância ainda maior para assuntos de bola, defendeu! Em c-â-m-a-r-a--l-e-n-t-a, é certo (o mail traz data de 22), mas a nossa vida não é só isto.

Obrigado, Carlos!
Parabéns por estares vivo!
Abraço.

sexta-feira, março 12, 2010

Cartoonista brasileiro assassinado hoje

Respigamos de http://vendoideais.blogspot.com (Sílvio Ribas)
Glauco era um dos entes da Trindade das Tirinhas
Morreu na madrugada desta sexta-feira (12), em Osasco (SP), o cartunista Glauco Villas Boas, 53 anos, conhecido como Glauco.

picasaweb.google.com

Ele foi vítima de tentativa de assalto e sequestro em sua residência na Estrada Alpina, no bairro de Santa Fé. A casa foi invadida por dois homens armados, que tentaram levar os pertences da família e o próprio cartunista. Ao tentar persuadir um dos bandidos armados, Glauco foi alvejado com quatro tiros à queima roupa. O filho dele, Raoni Villas Boas, 25, que chegava ao local também foi atingido pelos disparos e morreu a caminho do hospital.

O cartunista Glauco chegou a ser socorrido e levado ao hospital Albert Sabin, no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. As informações foram repassadas pelo advogado da família, Ricardo Handro. Segundo ele, o caso aconteceu por volta de meia-noite e os bandidos fugiram em um carro roubado. Ninguém foi preso até o momento, afirmou o advogado.

O caso foi registrado no 1° DP de Osasco e os corpos do cartunista e do filho já foram encaminhados para o IML da cidade. De acordo com o advogado, no momento do crime o cartunista descansava em casa com os três filhos e a esposa, Beatriz Galvão.

Glauco é conhecido por suas charges publicadas desde 1977 no jornal Folha de São Paulo. Criador de personagens como Dona Marta, Zé do Apocalipse, Doy Jorge, Geraldinho e Geraldão, seu ingresso no jornalismo se deu nos anos 70, graças ao jornalista Hamilton Ribeiro, que dirigia o "Diário da Manhã", em Ribeirão Preto, e tirou o paranaense da fila do vestibular para Engenharia.

Alguns anos mais tarde, em 1976, a premiação no Salão de Humor de Piracicaba abriu as portas do jovem cartunista para a grande imprensa. Em 1977, Glauco começou a publicar suas tiras esporadicamente na Folha de S. Paulo. A partir de 1984, quando a Folha dedicou espaço diário à nova geração de cartunistas brasileiros, Glauco passou a publicar suas charges periodicamente.
Fonte: UOL, hoje

N.B.: Que merda! Que perda terrível para o humor nacional! Revoltante.

campanhanoar.folha.blog.uol.com.br

REPERCUSSÃO

Jal, cartunista - "Ele tinha uma proximidade muito grande com o Henfil, chegaram a morar juntos no Rio Grande do Norte. Dava pra notar essa influência claramente no desenho dele. Infelizmente a violência leva mais um. O Glauco era um cara que trabalhava muito bem essa coisa do diálogo, da paciência. Não era um pitbull. Era um cara que buscava a paz." -

Associação Brasileira de Cartunistas - "Glauco, companheiro de sempre de Laerte, Angelí, Toninho Mendes e Adão Iturusgarai nos quadrinhos. Seus personagens satirizavam as relações de uma geração perdida entre as questões comportamentais e instintivas do ser humano. Usava o humor como arma de anteparo à violência. Foi uma das 'crias' de Henfil. Seu filho Raoni também escolheu ser cartunista e trabalhava com o pai. A notícia de uma execução sumária em um assalto é quase que sem nexo diante de alguém que justamente lutava contra isso. Fica a lembrança de um amigo que fez de sua vida uma história de sucesso no humor gráfico do país. E o compromisso de continuarmos na batalha de enfrentarmos a violência de nossos dias com o que melhor sabemos fazer- o humor. Salve Glauco. Salve Raoni."

Lourenço Mutarelli, quadrinista – “Os três, (Glauco, Angeli e Laerte) são os quadrinistas mais importantes do país, os caras que mais me motivaram. É uma puta perda, um tipo de morte muito absurda. Glauco era um cara muito importante, com um trabalho único. Foram eles quem me incentivara m a conseguir um espaço nos quadrinhos, e influenciaram toda a aminha geração.”

Maurício de Sousa, quadrinista, no Twitter - “O dia fechou com o desaparecimento do Glauco. Não há palavras para justificar, explicar, entender...”

Tira de hoje tratava de violência
A última tira de Glauco, publicada hoje no Folha de São Paulo, fala de violência com arma de fogo.
ÚLTIMA HORA
Respigamos de www.noticias.terra.com.br:

Suspeito identificadoA Polícia identificou um dos suspeitos pela morte do cartunista e do filho. O homem tem 24 anos e passagem pela polícia por porte de entorpecentes.
VelórioO velório de Glauco e do filho será na casa da família, em Osasco. O cartunista era sócio-fundador da Igreja Céu de Maria, que segue a filosofia do Santo Daime. No terreno da residência, há um local de culto.
A Doutrina do Santo Daime é uma prática religiosa cristã, ecumênica, que repudia toda as formas de intolerância religiosa. Os seguidores tomam o chá conhecido por esse nome. Para eles, a bebida amplia a capacidade perceptiva, criativa, cognitiva e de discernimento, elevando a consciência do ser humano.

segunda-feira, março 08, 2010

terça-feira, fevereiro 23, 2010

Viva Fernando Krahn!

Foto tirada por Zé Oliveira em 5 /11/ 2008 no Palácio Cisneros, Alcalá de Henares

Morreu Fernando Krahn no passado dia 18. Inesperadamente, vitimado por um ataque de coração, numa altura em que trabalhava para concretizar a internacionalização dos seus filmes de 15 segundos, que realizava diariamente para "La Vanguardia" (Barcelona).

Fernando Krahn nascera em Santiago do Chile em 1935, vendo-se obrigado a abandonar a sua terra em consequência do golpe de estado chileno de 11 de Setembro de 1973.


Quando tive de escrever acerca de Krahn

Em 2009, foi-me pedido pela Direcção da revista Quevedos, editada pela Fundación General de la Universidad de Alcalá (Madrid) um curto texto acerca da actividade "cinematográfica" de Krahn (e outro acerca de um vídeo biográfico da cartoonista uruguaia Isabel Orzuj, que agora não vem para o caso). Embora modestas, seguem as linhas que alinhavei acerca do mestre agora desaparecido:


Fernando Krahn
Os cartoons animados

O conceito é corajoso: contar uma história cinematográfica em 15 segundos.
Fernando Krahn consegue isso e mais: nesse tão curto lapso de tempo encontra vagar para introduzir mensagens de ironia, sarcasmo, poesia, crítica de costumes, repúdio pelo autoritarismo, puro e simples humor. E consegue-o porque, nesses tão poucos segundos, Krahn aplica uma acumulada experiência não pequena na área do cartoon, que é a arte de contar (e comentar) uma história num só desenho. Então, 15 segundos são uma eternidade; tempo suficiente para constatarmos em “cinema” quanto perdemos de cada vez que o despertador nos interrompe um sonho; para constatarmos quanta alegria pode encerrar-se dentro do espírito de um copo de vinho bebido de maneira inusitada; para constatarmos que, se quisermos, o nariz do polícia cresce como “língua de sogra” de cada vez que ele exagera no silvo. Aliás, esta visão anedótica com que Krahn retrata polícias e militares (e outros ridículos da nossa sociedade) nos seus filmes de Flash Player 9 da Adobe, é a transposição, para movimento, das “mesmas” abordagens que este chileno (1935) residente em Barcelona vem produzindo no decorrer da sua já longa carreira de humorista gráfico.
A não perder: Krahnology – la Tira Animada, no site de La Vanguardia.

Zé Oliveira
(Presidente da FecoPortugal, Associação de Cartoonistas)

Os filmes e a biografia de Krahn

Para ver mais sobre Krahn, clicar aqui: http://www.lavanguardia.es/cultura/noticias/20100219/53893609941/krahn-silencio-definitivo-la-vanguardia-maria-augusto-pinochet-jorge-wagensberg-maximiliano-joan-bro.html

segunda-feira, fevereiro 15, 2010

sábado, fevereiro 13, 2010

FecoPortugal expõe em Rio de Mouro, Sintra

De 18 de Fevereiro a 5 der Março, os membros da FecoPortugal mostram os seus trabalhos na Escola Secundária Leal da Câmara, em Rio de Mouro, Sintra.
A iniciativa, que conta com um programa que também comporta um concurso e intervenções de Osvaldo de Sousa e Carlos Laranjeira, é organizada por um grupo de estudantes daquela escola.
Em breve daremos mais informações.
Segundo informação dos estudantes organizadores, a exibição destina-se ao público interno. Interessados que sejam estranhos à escola mas queiram fazer uma visita, terão de solicitar previamente autorização.
Desconhecemos quanto tempo significa o advérbio "previamente", pelo que nos parece que basta aparecer cinco minutos antes na portaria e pedir "faça avor de me autorizar a visitar a exposição da FecoPortugal".

Polvo deFeca

Eduardo Esteves, autor da imagem gráfica da FecoPortugal (chama-se agora logo...) acaba de propor uma nova versão da identificação da Associação de Cartoonistas.
Buraco da Fechadura tem dúvidas que valha a pena implementar (implermentar! enh?...) esta nova imagem, porque a sinistra personagem ciclostómica tem andado a dar tantos tiros nos pés (não admira! tem oito!...), que provavelmente entrará brevemente na prateleira (dourada...) da vida política.

Para o Carlos Amor, verde branco só fresquinho!


Buraco da Fechadura tem um preconceito contra Futebol. Por isso retarda tanto a publicação de abnegadas colaborações de tema desportivo! (Não é por maldade, é por falta de motivação para o tema, a que também se pode chamar desleixo).
O Carlos Amor, que de vez em quado tem um rebate de consciência e cede ao remorso de estar graficamente inactivo, desenferruja a ferramenta (esta frase saíu-me um bocado infeliz) desenferruja os aparos e vai-se acima das canetas. Em sentido figurado, entenda-se! que a ferramenta dele é uma Cintiq da Wacom! papel, nem pensar!
E então, só para embirrar com os verdes, decidiu dar um "bom conselho" aos benfiquistas: uma vez que não conseguem vencer o Sporting de Braga, "vençam" o outro Sporting que está ali mais à mão, é só atravessar a 2ª circular...
Mas o que vocês não sabem - e aqui regressamos ao primeiro parágrafo - é que este desenho foi enviado ao Buraco da Fechadura ANTES da jogatana dos 4-1!
Com o Carlos Amor, prognóstico só antes do jogo!
Abraço e manda mais desenhos.

sábado, fevereiro 06, 2010

Buraco da Fechadura não agradece a referência, porque não a pediu e de bom grado a dispensava.

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

domingo, janeiro 31, 2010

Em Dezembro passado, Pedro Palma inaugurava uma retrospectiva da sua obra caricatural no Museu da Imprensa.
Foto: revista Lux

Há pouco mais de uma dezena de anos, Pedro Palma era um dos caricaturistas portugueses que mais publicava em Portugal. Vendia, aliás, os seus cartoons políticos para a generalidade dos jornais nacionais, sem ter contrato de exclusividade com nenhum deles E expunha caricaturas.

Hoje, expõe os orgasmos da sua companheira, Clara Pinto Correia.

Complicada, a vida de caricaturista!!!

sábado, janeiro 30, 2010

Menos humor em Coimbra

O Despertar, jornal conimbricense com 92 anos de existência, deixa de ser semanário passando a saír apenas quinzenalmente. Na última edição, a medida é justificada pelas dificuldades que se deparam a toda a economia, "muito em especial para o setor da comunicação social". Embora o jornal omita isso, o factor que está a deixar a generalidade dos jornais regionais com a corda na garganta é o desaparecimento do Porte Pago, ou seja: o Governo deixa de suportar os custos de expedição postal, gorda factura que os jornais não conseguem pagar.

Com esta medida, passa para metade a publicação de cartoons na cidade do Mondego, tarefa dsempenhada em O Despertar pelo nosso "velho" amigo Joaquim Belisário, também colaborador regular do Diário de Coimbra.

Uma iniciativa caricatural em Coimbra?
Belisário é associado da FecoPortugal, Associação de Cartoonistas. E, já agora, aqui fica uma pergunta: Para quando, uma iniciativa coimbrã em torno da Caricatura, levada a cabo pelo núcleo conimbricense da FecoPortugal? São eles o Belisário e o Luis Costa, a que se somam o Eduardo Esteves e este vosso Zé Oliveira, estes dois últimos com um pé em Coimbra e outro nas imediações. E, claro está, serão bem-vindos outros colegas conimbricenses não associados. Coisa para ir amadurecendo, de modo a estar em começo de organização na última quinzena de Maio e concretizar-se daqui a aproximadamente um ano.

quinta-feira, janeiro 28, 2010

...bichas!...

Recorte da revista Lux, que recortou da Sábado

...não vai haver?!... Como assim?!?!?
Só se o Notário for a casa!!!...
.
.
.

quarta-feira, janeiro 27, 2010

Continuamos na Idade da Pedra

O Gomes Miranda, que está no Brasil e estudou (tal como eu) num computador da idade da pedra, (fiquem os mais novos a saber que a gente chamava "pedra" a este "computador" cujo nome mais fino era "lousa"), mandou-me esta fotografia acompanhada da brincadeira que é o nome "Salazargalhães" teclado com o word em legenda da foto. Mas enfim, ao piratear esta piada, lá lhe acresci o grafismo que aí se vê.
Ora bem: O Gomes Miranda estudou num... computador da era dos Flintstones, mas... não dá erros de ortografia quando escreve aos amigos.
Mas há minutos, recebi um mail de um jovem (curiosamente conterrâneo do Gomes Miranda), jovem que vai ser engenheiro no final do próximo ano lectivo, cujo teor é exactamente este: "Gostava que me disse-se quanto é que nós lhe deve-mos para lhe pagar-mos". Lá que o rapaz é de boas contas, não há dúvida. Mas quanto à sua capacidade de utilização da língua portuguesa... vou ali e já venho.
Já não estamos no tempo da ditadura! Agora podemos escolher quem nos governa! Mas não é livre, um povo que não sabe votar. E não sabe votar, quem não tiver a cabeça bem organizada. E não tem a cabeça bem organizada, quem não sabe distinguir entre "pagarmos" e "pagar-mos"; mesmo que seja engenheiro.
É nestes terrenos da ignorância que os ditadores ploriferam. Mais magalhães menos magalhães.

terça-feira, janeiro 12, 2010


No próximo dia 16, Sábado, às 16 horas, a Bedeteca de Beja abre as portas à Feco - Exposição de Cartoon, Caricatura, Ilustração e Banda Desenhada.
A exposição inaugura às 16h00 na Galeria de Exposições situada no 1º andar da Casa da Cultura de Beja, local onde se encontra instalada a Bedeteca.Estarão presentes alguns autores.
A entrada é livre.
Trata-se da primeira exposição com trabalhos exclusivamente criados pelos membros da FecoPortugal - Associação de Cartoonistas, fundada há apenas um ano, mas já com assinalável actividade (a FecoPortugal tem participando em várias exposições colectivas em Portugal e no estrangeiro, quer como entidade organizadora, quer como participante).Ainda no mesmo dia, e após a inauguração da exposição, a FecoPortugal realizará a sua primeira Assembleia Geral, na Bedeteca de Beja, para apresentação do relatório e contas e plano de actividades para 2010.
O que é a FecoPortugal?
A FecoPortugal - Associação de Caricaturistas, é uma instituição sem fins lucrativos cuja finalidade é promover a arte da Caricatura, Cartoon, Banda Desenhada, Ilustração, Cinema de Animação e expressões plásticas afins; pugnar pelo reconhecimento, dignidade, prestígio e justa remuneração profissional dos seus autores; defender os interesses, direitos e prerrogativas dos seus membros; promover e reforçar a solidariedade entre os seus membros; e fomentar o intercâmbio com organismos congéneres nacionais e estrangeiros.
Sem se subordinar, naturalmente, a quaisquer ideologias políticas, religiosas ou outras.
Chama-se FECO, porque se constitui como o "braço" português da FECO - FEderation of Cartoonists Organizations, que abrange três dezenas de países abarcando um total de dois mil desenhadores.
Para mais informações visite fecoportugal.blogspot.com
De 16 a 31 de Janeiro,
na Galeria de Exposições Temporárias
(Casa da Cultura, 1º andar).
De 2ª a 6ª feira,
das 9h00 às 12h30, e das 14h00 às 23h00.
Sábados,
das 14h00 às 20h00.
Bedeteca de Beja
Edifício da Casa da Cultura
Rua Luís de Camões
7800-508 Beja
PORTUGAL

segunda-feira, janeiro 11, 2010

domingo, janeiro 10, 2010

Ricardo Galvão entrevistado na RTP


Ricardo Galvão acaba de ser entrevistado pelo canal 1 da RTP, a propósito do recente lançamento de um livro profusamente ilustrado pelo caricaturista de A Bola.


Segundo declarou à televisão, esta sua participação na edição da Prime Books serviu-lhe para descomprimir da rotina do seu trabalho regular para o diário desportivo.


A entrevista, que passou no programa "Só Visto" pouco depois das 14h30 de hoje, também teve depoimentos das autoras do texto de "Viver com um Adepto: Manual de Sobrevivência", Susana Romana e Joana Marques.


Ricardo Galvão é associado da FecoPortugal - Associação de Cartoonistas, a agremiação portuguesa criada há pouco mais de um ano para defesa dos interesses de caricaturistas, cartoonistas, ilustradores, banda-desenhistas e correlativos.

sexta-feira, janeiro 08, 2010

A caricatura do professor

Por vezes, os estudantes manifestam a simpatia que nutrem por um ou outro professor, convidando-o a participar na plaquete do grupo, acrescentando a sua caricatura às dos próprios estudantes. Eis um exemplo (Coimbra)

quarta-feira, janeiro 06, 2010

Mona lisa

Rafael Ruizte é um dos mais populares cartoonistas mexicanos. E um dos seus maiores êxitos é a tira "La Familia Pulgón", que relata as aventuras e desventuras de isso mesmo: uma família de pulgas.
Confira em: http://rruizteblog.blogspot.com/
O Rruzte aparece abaixo transmutado em Mona Lisa. É certo que ele tentou disfarçar a mona com uma giocôndica cabeleira, mas deixou-se traír pela autocaricatura acima. Porque uma caricatura não mente!
...cuando nos reencontramos, hombre?!...
Abrazo!

Caricatura conferiu dignidade a casamento


Os noivos deste grupo foram casar à Madeira e levaram consigo estes amigos todos, para ajudarem à festa.
Para ampliar as imagens, clicar sobre cada uma
E decidiram assinalar o acontrecimento, encomendando-me esta caricatura colectiva, que foi reproduzida em 15 exemplares que numerei e assinei (como se faz com as gravuras). Ofereceram o original aos noivos (mais uma cópia colorida) e cada membro do grupo guardou um exemplar.
Desenhado com caneta e colorido em Photoshop.

segunda-feira, janeiro 04, 2010

Esta caricatura foi prenda de anos

Este é um dos meus últimos bonecos e retrata o Arnaldo Carvalho, um dos elementos históricos do grupo musical Brigada Vítor Jara.

Na sua condição de sindicalista, aliás dirigente do STEC - Sindicato dos Trabalhadores do Grupo CGD, o Arnaldo é meu cúmplice no desenvolvimento do cartoon que desenho regularmente para o boletim do STEC. Como sou desconhecedor da problemática que se vive no meio laboral bancário, é ele a minha "musa inspiradora"!
Esta caricatura fez parte da prenda de anos com que o sindicato o brindou.

domingo, janeiro 03, 2010

Um sítio a visitar

Vale a pena visitar esta selecção de caricaturistas (um pouco de todo o mundo), coligida num site russo.
Entrando no site, pode lincar-se directamente a cada cartoonista.
http://cartoon.ru/links/cartoon/
A chamada de atenção foi-nos feita pelo caricaturista mexicano Pedro Sol.

Obrigado, Pedro! Abraço!
Zé Oliveira
.
.
.
.
.
Sejamos optimistas!!!!
.
Pode ser que este ano seja

pouco pior do que o anterior!!!
.
.
.
.