sábado, setembro 22, 2007


Foi personagem do Bartoon
Até já,
Pedro Alpiarça!

O humor português ficou mais triste, a partir da passada Quinta-feira. Porque morreu o actor Pedro Alpiarça, um dos «Batanetes» da TVI.

Eram cerca de 13h00, quando o actor se deslocou ao Hospital de Santa Marta, em Lisboa, para procurar ajuda médica nos serviços de psiquiatria, aparentemente originada pela depressão que o apoquentava deste que se submetera a tratamentos de cortisona destinados a estabilizar um problema de plaquetas sanguíneas.

Segundo notícias da imprensa de ontem, os serviços do hospital ter-lhe-ão recusado auxílio, porque Pedro Alpiarça não terá procedido a marcação prévia de consulta.

Escusamo-nos a desenvolver grandes comentários, porque em certas circunstâncias é preferível lançarmos uma certeira e bem musculada pedrada de silêncio. Mas sublinhamos a nota do porta-voz do hospital, que confirmou que Pedro Alpiarça «caiu de uma janela» do quinto andar.

Com colaboração dispersa pela RTP, SIC e TVI, e também pelo cinema, Pedro Alpiarça participou em diversos projectos de palco, designadamente com A Barraca e a companhia de Teatro O Nariz, de Leiria, cidade aonde se acolhia com alguma frequência durante as pausas do trabalho. A foto que ilustra este texto, retrata-o num momento em que contracenava com Pedro Oliveira, director de O Nariz. Aliás, estava em preparação em Leiria uma reposição que o voltaria a ter no desempenho de um papel.

Pedro Alpiarça foi um dos intérpretes fulcrais da experiência teatral que levou à cena, em adaptação, o Bartoon que Luís Afonso desenha diariamente para O Público.

"Um tipo do melhor"

A Buraco da Fechadura chegou um resumido comentário expresso por um conhecido cartoonista português (que não identificamos, porque não lhe solicitámos autorização para isso), onde se pode ler: "(...)Era um tipo do melhor, sensível e um extraordinário actor que não teve o sucesso merecido, num país onde os actores não têm trabalho para darem lugar aos modelos que não sabem representar (...).

4 comentários:

Anónimo disse...

Ninguém lhe recusou auxílio. Só que como não tinha consulta marcada, e médica não estava disponível naquele exacto momento em que ele "exigia" ser atendido.
As atitudes ficam para quem as toma. Não culpem os outros de uma decisão que só ele tomou!

Tontita disse...

Os verdadeiros artistas, quando sublinhamos verdadeiros, queremos dizer com talento, são muito mal tratados neste país.
Realmente foi uma decisão do Pedro, nós temos que respeitar. Apesar de respeitar, mas não aceitar a sua decisão,percebo o acumulo das coisas, tivemos longas conversas durante muitas tardes lá na Guilhas onde uma das suas maiores decepções era justamente o facto de os verdadeiros actores estarem a desaparecer da televisão e do cinema, invadidos por modelos e cunhas do primo-do-filho-do-sobrinho-de-não-sei- quem-que-sabia-do-casting...
Já estamos fartos desta história! Actores como o Pedro desempregados a tanto tempo! Este é o país que temos! Nada que se diga vai trazer o Pedro de volta. Sim, a decisão foi dele e não foi por causa da consulta!

Anónimo disse...

Conheci pessoalmente o Pedro em Abril deste ano. Deslocou-se a Moura para representar o Bartoon (com mais 3 colegas) e, antes do espectáculo, bebemos umas cervejas e falámos um pouco de tudo (futebol, humor, cinema...). Fica-me na memória a sua entrada em palco, a representar, de uma maneira soberba, a figura de um velho com um andar arrastado, pesado e lento. O público delirou (tal como eu) com toda a peça mas aquela entrada do Pedro foi... sublime! Grande actor era o Pedro!...

MAH-TRETAS disse...

Acredito que o Pedro estava bastante doente e os que o rodeavam (amigos) não o judaram a tempo agora responsabilizando-o acho que nãotá bem, se não com a falta de assistência médica que á por ai vamos todos ajuda-los a saltar da janela ,disse.